terça-feira, 28 de julho de 2015

Mónaco

Para além de Liubliana, no regresso da viagem a Zagreb, ainda tivemos mais uma paragem e esta bem longa. Foi quase um dia a passear no Principado do Mónaco.
Este pequeno país à beira do Mediterrâneo é governado pelos Grimaldi há mais de 700 anos. Tem apenas uma áera de 2.02 km², é por isso muito fácil visitar algumas das principais atracções de Monte Carlo em apenas algumas horas.

Como disse antes, o Mónaco é governado pelos Grimaldi há mais de 700 anos e é este palácio que tem sido a sua residência oficial desde o final do século XIII. 
O Palácio do Mónaco não é apenas uma atracção turística, é a sede do governo monegasco, não é pois de estranhar a presença de guardas à sua entrada. Falando em guardas, a mudança da guarda real acontece todos os dias às 11.55. 

Não muito longe do palácio, encontra-se a Catedral de São Nicolau, também conhecida como Catedral de Mónaco. Começou a ser construída em 1875 e foi consagrada nesse mesmo ano. É aqui que muitos dos membros da família Grimaldi foram enterrados, incluíndo Grace Kelly e Rainier III.

Ao passear pelo Mónaco é impossível não ficar abismado com a quantidade de barcos e iates de luxo ancorados no porto ou melhor, portos; este que se vê na foto, é o Porto de Fontvieille

Um dos edifícios mais impressionantes é o Museu Oceanográfico. Situa-se na Avenue Saint-Martin, num promontório sobranceiro ao mar. Foi fundado em 1910 por Alberto I para albergar as colecções resultantes das suas campanhas oceanográficas e para apoiar a futura investigação dos mares.
O museu abriga exposições e colecções de várias espécies de fauna marinha, como por exemplo estrelas-do -mar, cavalos marinhos, tartarugas, caranguejos, lagostas, raias, tubarões, ouriços-do-mar e outros. Para além disso o museu também possui uma grande variedade de objectos relacionados com o mar, incluindo modelos de navios, esqueletos de animais marinhos, ferramentas, armas, etc.
Também é possível visitar um aquário com  4000 espécies de peixes e mais de 200 famílias de invertebrados. 
Jacques Cousteau foi director do museu durante muitos anos, entre 1957 e 1988.  

Quem passa pelo Mónaco pode tentar a sua sorte num dos casinos mais famosos da Europa. Eu entrei mas não joguei, só fui mesmo espreitar.
A construção do actual edifício do Casino do Mónaco iniciou-se em 1858. Para além do casino, o edifício também alberga o Grande Teatro de Monte Carlo e a sede da Companhia de Bailado do Mónaco. 

Quem gosta de Fórmula 1 reconhece facilmente esta curva, considerada a mais famosa e a mais lenta da F1. Chamam-lhe a Curva do Mónaco mas também é conhecida como Curva Loews, antigo nome do hotel que se situa mesmo junto à curva. 

Um pouco depois da curva e em frente do Jardim Japonês, encontra-se o passeio da fama dos futebolistas, que aqui se chama "Passeio dos Campeões". Foi lá que encontrámos as pegadas no nosso Eusébio. 

Umas horas foram mesmo suficientes para visitar o Mónaco. Existem alguns edifícios bem bonitos e interessantes, os portos fazem sonhar com viagens em fantásticos barcos de luxo, no entanto este não é o meu tipo de lugar e sinceramente, não faço questão de lá voltar. Não quer dizer que não tenha gostado, apenas não me conquistou e esta visita foi suficiente. 

1 comentário:

AnaP. disse...

Estou a planear uma viagem de carro à Provença e espero esticar um pouco o roteiro para visitar o Mónaco. Gostei das fotos

Enviar um comentário